O que é PAC?

Chama-se Processamento Auditivo Central a capacidade que o sistema nervoso tem para usar a informação que chega pela audição, ou seja, “é aquilo que o cérebro é capaz de fazer com o que o ouvido ouviu”. Ele está relacionado com habilidades auditivas desenvolvidas desde o nascimento (p.ex.:  localizar o som, focar a atenção em um som e ignorar outros, discriminar um som do outro, memorizar sons sequenciais, etc.).
“É o que fazemos com que ouvimos”. (Katz, 1996)
“É como a orelha conversa com o cérebro”. (Musiek, 1994)
“Compreensão de como as orelhas comunicam-se com o cérebro, e como o cérebro compreende o que os ouvidos lhe contam”. (Musiek, 1996)

2. O que é um Transtorno de Processamento Auditivo Central?

Algumas pessoas têm dificuldade em realizar estas habilidades, o que leva a desatenção, dificuldade de concentração, de compreensão e de aprendizagem em qualquer idade. Esta dificuldade é denominada Transtorno de Processamento Auditivo Central.
Transtorno do Processamento Auditivo Central é um ”transtorno de audição no qual há um impedimento da habilidade de analisar e/ou interpretar padrões sonoros. É uma dificuldade de lidar com as informações que chegam pela audição.” (Pereira,1997)

Muitas vezes, algumas crianças que não vão bem na escola são caracterizadas como “desatentas”, “agitadas” e “com falta de interesse”. Alguns adultos, por outro lado, queixam-se de dificuldades no seu dia-a-dia profissional e o convívio com familiares e amigos (memória, concentração, entendimento, etc.).
É possível que exista um Transtorno de Processamento Auditivo Central em ambos os casos.
Indivíduos com perda de audição e que já utilizam aparelhos auditivos queixam-se, às vezes, de dificuldade de entendimento quando expostos a algumas situações (p.ex.: em lugares muito ruidosos ou em conversas com várias pessoas ao mesmo tempo). Estas pessoas podem apresentar alterações no Processamento Auditivo Central.
O Transtorno de Processamento Auditivo Central pode estar presente inclusive em quem escuta normalmente!
A boa notícia é que estas dificuldades podem ser revertidas se tratadas adequadamente.

3. Como suspeitar de Transtorno de Processamento Auditivo Central?

A suspeita da existência de um Transtorno de Processamento Auditivo Central se faz por uma entrevista detalhada feita pelo médico.
Um profissional deverá ser consultado se houver alguma queixa semelhante às listadas abaixo:

•Dificuldade de aprendizagem e/ou para ler e escrever;
•Dificuldade de contar uma história;
•Troca de letras para falar, ler ou escrever;
•Dificuldade de memória;
•Desatenção e/ou distração;
•Cansaço rápido quando está assistindo às aulas ou palestras;
•Agitação e/ou inquietação;
•Dificuldade para ouvir e prestar atenção em ambientes ruidosos;
•Pedir para repetir (“o que?”, “hã?”) ou dizer “não entendi”;
•Parecer não ouvir/entender bem;
•Demora para escutar e/ou compreender o que foi dito;
•Dificuldade em conversas com muitas pessoas ao mesmo tempo;
•Dificuldade para localizar de onde o som está vindo;
•Dificuldade para realizar uma sequência de tarefas que lhe foi solicitada.